Morest - Engenharia e Consultoria | Tragédia na ciclovia Tim Maia alerta sobre Avaliação de Projetos
Morest Engenharia e Consultoria. Calculando a essência dos seus projetos.
morest, engenheiro civil; cálculo estrutural; projetos estruturais; projetos executivos; estrutura metálica; arquitetura; engenharia; obras; reforma; construção; edifício; pré-moldado; pré-fabricado; concreto armado; reforço estrutural; condomínios; construtoras; pontes; passarelas; concreto; autovistoria; síndico profissional; gerenciamento de obra;
16939
single,single-post,postid-16939,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-1.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive
 

Tragédia na ciclovia Tim Maia alerta sobre Avaliação de Projetos

Ciclovia

24 abr Tragédia na ciclovia Tim Maia alerta sobre Avaliação de Projetos

Estrutura de sustentação acusa falhas de projeto.

Por Aline Sá

                Inaugurada em 17 de janeiro de 2016, a ciclovia Tim Maia, cujas obras de construção tiveram início em 2014, visa a ligar o Leblon à praia do Pontal, e já teve seu primeiro trecho concluído. Este trecho, que é paralelo à Avenida Niemeyer, tem aproximadamente quatro quilômetros de extensão, inclui partes que já existiam nos bairros do Leblon e São Conrado, e custou R$44,7 milhões. A extensão total da ciclovia será de sete quilômetros, e o segundo trecho deve ser concluído no segundo semestre deste ano.

                   Na construção da ciclovia, foram utilizados concreto e corte de rocha, além da instalação de guarda-corpo e grades de contenção. A estrutura metálica de sustentação, constituída por madeira plástica – material resistente à chuva e à umidade, traz o conceito de sustentabilidade atrelado à prática esportiva. O guarda-corpo possui pintura eletrostática resistente ao desgaste e uma tela anticorrosiva.

                 Apesar da elasticidade na flexão, de ser resistente à compressão, à tração e ao cisalhamento e de possuir alta densidade, a madeira plástica não garante esses valores quando submetida à força da natureza, conforme ocorrido nesta última quinta.

50m da ciclovia desabam e causam vítimas

            Na última quinta, dia 21 de abril, em torno das 11h da manhã, 50m do primeiro trecho da Tim Maia desabaram, o que causou a morte de três pessoas. O desabamento foi devido a duas fortes ondas que se chocaram contra a estrutura. As intempéries climáticas comprometem as estruturas, e a proximidade com o nível do mar desperta cuidados para fenômenos como ressaca e ventos.

                 Estudos sobre a viabilidade e compatibilização da obra com fatores naturais e a imprevisibilidade destes é de extrema importância quando se vai construir uma estrutura que lide com o desgaste oriundo tanto do uso frequente quanto da exposição a fatores climáticos. Mauro Viegas Filhos, em um artigo para o jornal O Globo, atentou para a necessidade de realização de obras com planejamento – “Falta determinação de que não é possível ter bons projetos de engenharia sem os necessários estudos de viabilidade consistentes e norteados pela boa técnica (…)”.

             Engenheiros entrevistados alegam ser a pressa na realização das obras a responsável pelo ocorrido. Entretanto, o que realmente houve foram falhas de projeto. Segundo Wilian dos Santos Morais, fundador e presidente da MOREST, o que aconteceu foi uma análise incompleta das possíveis conjunturas que envolvem a estrutura:

              – Apesar de ainda não termos resultados da perícia oficial, podemos observar que o impacto da água sob a estrutura não foi considerado, tanto na concepção da estrutura (tabuleiro) quanto nas considerações como carregamento externo (cargas excepcionais). – diz.

Para evitar tragédias como a que aconteceu, a avaliação de projetos estruturais tem papel fundamental.

Avaliação de projetos estruturais deve preceder toda e qualquer obra

           Foi publicada, em março deste ano (http://www.morest.com.br/projetos-estruturais/avaliacao-tecnica-de-projetos-e-inserida-no-rol-de-servicos-da-morest/), uma matéria sobre Avaliação Técnica de Projetos – ATP no site da MOREST Engenharia e Consultoria, intitulada Avaliação Técnica de Projetos é inserida no rol de serviços da MOREST. Essa matéria fala sobre a norma ABNT NBR 6118:2014, que tornou obrigatória a certificação de todos os projetos de estruturas de concreto em obras públicas, de acesso ao público e comerciais, o que fortalece o cumprimento de requisitos que garantam economia, durabilidade e segurança.

           A ATP, quando realizada, avalia os possíveis impactos dos fatores ambientais, ressaltando ocorrências diversas, tal como a possibilidade de ondas como as que atingiram a ciclovia. Tal acontecimento, mesmo não sendo frequente, é possível de acontecer e a única precaução a ser tomada é evitar construções em áreas sujeitas a estes eventos ou, se estritamente necessário, elaborar estruturas que possam resistir a condições extremas.

             – A Avaliação de Projeto possibilita a verificação do projeto com um olhar de outro profissional sobre o empreendimento, dando maior segurança ao projeto. – explica Wilian.

Gostou da notícia? Cadastre-se para receber a newsletter da MOREST

Sem comentários

Poste um comentário